domingo, 27 de dezembro de 2015

Diga-me com quem andas e lhe direi onde podes chegar.

Somos altamente influenciados pelo meio em que vivemos. O chamado contágio social. O amigo do amigo do seu amigo poderá neste momento estar influenciando suas decisões. Precisamos vigiar a mente e observar se as crenças das outras pessoas não estão atingindo em cheio nossos projetos de vida e sabotando nossos resultados.  

Assisti um documentário sobre a vida da cantora Amy Winehouse e fiquei entristecida em saber que apesar de todas as dificuldades que enfrentou na vida com a separação de seus pais e a bulimia, estava reerguendo-se e descobrindo um novo mundo cheio de possibilidades através da música. Uma cantora brilhante, com uma voz única e uma maturidade musical de fazer inveja. Quando finalmente estourou na carreira e o mundo abriu-se para ela, aparece em sua vida a pior espécie de ser humano que age como parasita sugando tudo que pode de quem é emocionalmente vulnerável. Ela por sua vez entregou-se ao amor e conseqüentemente as drogas pesadas e o final de sua história todos já sabem. Tudo poderia ter sido diferente se ela não tivesse permitido que seu primeiro marido a conduzisse pelo caminho que ele queria baseado no que ele acreditava ser bom para os dois, ou seja, o caminho da heroína e do crack.

Dependendo das atitudes de alguém, automaticamente já sabemos se estar próximo dessa pessoa será bom ou ruim para nossa vida. Mas algumas pessoas deixam-se cegar pelo amor que destrói. Transformam-se em submissas diante de pessoas sem o menor valor por não acreditarem em si mesmas. Tornam-se emocionalmente dependentes e perdem completamente sua identidade.

Infelizmente o caso de Amy não é isolado. Muitas pessoas abandonam seus talentos e sonhos para satisfazer o desejo de quem ama. Mas se quem ama não impede o outro de ser feliz, então que amor é esse que aprisiona, é egoísta, joga para baixo e é capaz de matar?

Antes de amar alguém é preciso amar a si mesmo, pois somente assim seremos dignos de ser amados sem que nossa felicidade tenha que ser sacrificada. Além disso, temos que ter nossas próprias convicções e não deixar que outras pessoas interfiram em nossos projetos de vida por não acreditarem em nossa capacidade. A sua atitude determina a sua altitude. E quem decide quem entra ou sai da sua vida é você mesmo. Preste bastante atenção se estás cercado de pessoas que te impulsionam ou te atrasam. Isso pode ser determinante para o seu sucesso ou se preferir para o seu fracasso. 

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Faça de 2016 o melhor ano da sua vida


Em que parte da linha da vida você está? Quanto tempo de vida te resta? O que você faria melhor se pudesse mudar algo em sua vida? Qual seria uma nova possibilidade? Por onde você quer começar? Final de ano é ótimo para refletir sobre isso porque temos a sensação de que os contadores do tempo estão sendo zerados e novas possibilidades se abrem para o novo. Inflamos a alma de coragem e determinação para iniciarmos o ano seguinte cheios de energia para alguma tarefa engavetada e pelo menos durante o mês de janeiro conseguimos manter o foco até um determinado momento em que nossa atenção é desviada por algum motivo qualquer e então tudo volta para a gaveta dos sonhos adormecidos por um período indeterminado.

Na verdade não precisa ser assim. Podemos estabelecer metas bastante desafiadoras até, mas é preciso manter o foco até que o objetivo seja atingido. É por isso que algumas pessoas sempre conseguem o que querem e outras vivem sonhando com o que considera impossível. Perdem um tempo precioso com reclamações ao invés de buscar resultados através de suas atitudes.   
É difícil sair da zona de conforto. Mas depois que a gente coloca só o dedinho pra fora e descobre o quanto perdeu tempo dentro de uma vida que não era tudo aquilo que achávamos que era e que estava muito abaixo da linha do medíocre, sente vontade de fazer um juramento de nunca mais se acomodar.

A vida dança na mudança. É preciso manter-se em constante movimento para que as coisas comecem a fluir ao nosso redor. Vida parada fede a mofo. Para ter uma vida extraordinária precisamos focar, ousar, arriscar, investir, buscar conhecimento, fazer tudo diferente e não se contentar com migalhas. A vida é bem mais do que isso. Permita-se! 2016 está aí pra isso. Faça bom uso do que pode ser o melhor ano da sua vida. Se você quiser é claro. 




Visite nosso site: www.transformarecoaching.com

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

OiÊ!


Para quem me acompanha lendo minhas crônicas desde 2008 no blog: esconderijodarenata.blogspot.com, agora pode me acompanhar por aqui na versão "Renatatotalmentetransformadapelocoaching".           
Tô escrevendo assim porque é "tuduquihádimámudéééérnu". Sim, eu mudei. Mudei muito e acredito que para melhor. Notem que fiquei modesta nééééammm? :) 

Uma coach deve observar como se comporta por aí, afinal inspira outras pessoas a terem foco e sucesso em tudo que fazem. Porém, eu decidi que minha personalidade espontânea jamais será perdida e quem não estiver gostando do meu comportamento fora dos padrões habituais do coaching que agende umas sessões comigo para quebrarmos juntos essas crenças limitantes, ok?

Brincadeiras à parte, esse é mais um canal para manter nossa comunicação. Espero que gostem.



Um forte abraço!  
Renata




Visite nosso site: www.transformarecoaching.com